SEC realiza live para celebrar a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca

Para comemorar a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, a Secretaria da Educação do Estado (SEC) realiza, na próxima segunda-feira (25), às 15h, uma live com o tema “Contribuições da biblioteca escolar para a iniciação científica na Educação Básica”. A atividade será transmitida pelo canal do Youtube da Educação Bahia (www.youtube.com/educacaobahia1) e terá a participação da professora da UFBA, Kátia de Oliveira Rodrigues, e do superintendente de Planejamento Operacional da Rede Escolar da SEC, Manoel Vicente Calazans.

Como parte da programação, durante a semana livros diversos, como de literatura, serão distribuídos para servidores do órgão central, pela Coordenação do Livro e da Biblioteca/SEC. A iniciativa faz parte do projeto “Tenda do saber”, realizado em comemoração do Dia do Servidor, e que visa compartilhar e distribuir livros literários e pedagógicos para promover a leitura e educação continuada entre os colaboradores e servidores, como também apresentar uma amostra do acervo das bibliotecas escolares.  

O governo do Estado está investindo mais de R$ 2 bilhões de reais na requalificação da rede física escolar. Isso inclui a modernização das unidades escolares e a construção de novas escolas com alto padrão de engenharia e equipamentos, que incluem as bibliotecas como espaços de leitura, pesquisa e de produção do conhecimento.

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com mais de 800 bibliotecas ou salas de leitura. Uma das mais tradicionais está localizada no Colégio Estadual da Bahia (Central), em Salvador, cujo acervo é composto por seis mil volumes. A biblioteca reúne obras como a Flora Brasiliensis (1840), editada pelos alemães Carl Friedrich Philipp Von Martius, August Wilhelm Eichler e Ignatz Urban, com a participação de 65 especialistas de vários países. A obra é, até hoje, a principal referência dos pesquisadores no estudo da flora brasileira, especialmente na Floresta Amazônica. O acervo guarda, ainda, volumes da História da Colonização Portuguesa no Brasil (1921), de Carlos Malheiros Dias, e The History of the Other Great Empires of Asia (1798), entre outras obras.

Foto: Ilustrativa/Claudionor Jr/ASCOM/SECBA

Estado divulga lista complementar dos professores para concessão de licenças-prêmio convertidas em pecúnia

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) divulgou no Diário Oficial, neste sábado (23), uma lista complementar dos professores da carreira do magistério público estadual dos ensinos Fundamental e Médio que tiveram deferida a concessão de licença-prêmio convertida em pecúnia. A lista pode ser acessada no endereço Portal da Educação (https://bit.ly/3psrB0f). Com esta iniciativa, ao todo foram concedidas 7.589 licenças-prêmio.

A superintendente de Recursos Humanos da Educação, Rosário Muricy, destacou o impacto da iniciativa na rede estadual de ensino. “Com esta ação, estamos mantendo os nossos profissionais do magistério em sala de aula, garantindo a aprendizagem dos estudantes, além de atender aqueles profissionais da carreira que fizeram esta solicitação à SEC”.

Rosário ressaltou, ainda, que a concessão das licenças-prêmio é uma necessidade de normatizar os procedimentos administrativos para a concessão de benefícios aos integrantes da carreira de magistério público que optaram por converter suas licenças em pecúnia. Com essa nova lista, chega a mais de R$ 99 milhões o incremento feito pelo Estado na folha de pagamento, nos próximos meses.

A conversão dos períodos de licença-prêmio em abono pecuniário alcança, preferencialmente, o professor enquadrado nas seguintes condições: com maior tempo de serviço no Estado; que não tenha sido beneficiado com a conversão da licença em pecúnia há, pelo menos, um ano; e esteja em efetiva regência de classe.

Foto: Ilustrativa – Claudionor Jr./ Ascom SEC

Prorrogadas as inscrições dos cursos de tecnologia na educação para educadores das redes municipais e estadual

As inscrições para os cursos da Formação Continuada em Tecnologias na Educação foram prorrogadas até o dia 25 de outubro!

Nesta rodada,  além de educadores da rede estadual, podem participar também os educadores das redes municipais!

Os educadores das redes municipais poderão inscrever-se no curso “Uma Jornada pelas Tecnologias na Educação” e os da rede estadual podem optar entre os cursos “Soluções Digitais para a Educação” ou Design de Aulas com Tecnologia”.

As inscrições poderão ser feitas através do link: http://inscricaoonlineiat.educacao.ba.gov.br/

Para saber mais, acesse: https://bit.ly/3C2d92i

Gestores escolares têm até sexta (22) para conferir dados do Censo Escolar 2021

Os gestores escolares têm até esta sexta-feira (22) para conferir o que foi declarado no Censo Escolar da Educação Básica 2021, cujo resultado preliminar foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC). Até esta data, os gestores poderão complementar as informações com dados que não foram informados durante a coleta da Matrícula Inicial, desde que tenham como base a data de referência do Censo Escolar 2021, que é 26 de maio de 2021.

A coordenadora estadual do Censo Escolar, Ilza Patrícia Silva, ressalta a importância da divulgação dos resultados e a reabertura do Sistema Educacenso. “A etapa de conferência, ratificação e retificação da Matrícula Inicial 2021 é um período crucial para que as escolas alterem as informações declaradas ou complementem com dados que não foram informados no período de coleta. Como este ano teremos aplicação do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), é importante destacarmos que para as escolas terem os seus resultados divulgados, elas devem atingir uma taxa de participação de, pelo menos, 80% dos estudantes matriculados na etapa de ensino avaliada, considerando os resultados da Matrícula Inicial”.

Sobre o Censo Escolar – Coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da Educação Básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro na área. Ele é realizado em colaboração com as secretarias estaduais e municipais de Educação. Além disso, subsidia políticas públicas para a melhoria da educação e sua realização cumpre a legislação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB).

Cronograma Censo Escolar 2021:

22/09 – Publicação do resultado preliminar do Censo Escolar 2021
23/09 – Reabertura do Sistema Educacenso
23/09 a 22/10 – Período de conferência, ratificação e retificação
25/10 a 29/10- Verificação dos dados pelas Coordenações Municipais
25/10 a 03/11 – Verificação dos dados pelas Coordenações Estaduais e Setec / MEC
04/11 a 13/11 – Período de confirmação ou desconsideração de duplas matrículas

Demais informações e dúvidas podem ser esclarecidas através do contato com a equipe da Coordenação Estadual do Censo Escolar na Bahia:

E-mail: censoescolar@enova.educacao.ba.gov.br ou nos telefones: (71) 3115-9171 / 3115-9172 ou 3115-1405.

Foto: Claudionor Jr – ASCOM/SECBA

Estado prorroga, até o dia 26, as inscrições para 43 cursos gratuitos de qualificação profissional

Estado prorroga, até o dia 26 de outubro, as inscrições para os 43 cursos gratuitos de qualificação profissional para 151.179 mil vagas do Programa Educar para Trabalhar. A iniciativa integra as políticas públicas de assistência estudantil do Governo da Bahia, no âmbito do Programa Estado Solidário. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes, oferecendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia. As inscrições podem ser feitas no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, as ofertas são para 43 cursos de 10 Eixos Tecnológicos, na modalidade Educação à Distância (EAD), de Formação Inicial e Continuada (FIC). Os interessados devem estar regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede pública estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021. Também podem se inscrever egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino, que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020.

Sobre os cursos – Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). A previsão é que as vagas sejam preenchidas em 2.656 turmas, com diversos cursos, dentre os quais os de: Administrador de Banco de Dados; Agente Cultural; Agente de Gestão de Resíduos Sólidos; Agente de Informações Turísticas; Almoxarife de Obras; Assistente de Logística; Assistente Financeiro; Cerimonialista; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Organizador de Eventos e Produtor Cultural.

Confira o novo cronograma:

Inscrição:  Até 26/10
Sorteio eletrônico: 27/10
Publicação resultado parcial da lista de classificados 27/10
Prazo para recurso 28/ a 29/10
Publicação do Resultado final 30/10
Período de matrícula 31/10 a 07/11
Início das aulas – 1ª Entrada 08/11/2021
Início das aulas – 2ª Entrada 07/02/2022

Estudantes relatam as emoções no retorno do ensino 100% presencial

Começou, nesta segunda-feira (18), a terceira fase do ano letivo 2020/21 da rede estadual de ensino com as aulas 100% presenciais. O momento marcado por reencontros emocionou professores e estudantes que estavam com as turmas sendo revezadas durante a semana, devido ao ensino híbrido, o que impossibilitava que todos estivessem juntos em sala de aula. No Estado, as atividades escolares começaram no dia 15 de março, com o ensino totalmente remoto e que, depois, foram migradas para o ensino híbrido, com aulas semipresenciais, a partir do dia 26 de julho, para o Ensino Médio, e dia 9 de agosto, para o Ensino Fundamental.
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre o atual momento. “Ter nossos estudantes, professores e a nossa comunidade escolar de volta para as aulas 100% presenciais é um momento simbólico, marcante e de alegria para todos nós que estamos atravessando esta pandemia. Todos os professores foram vacinados, os índices de Covid e de ocupação de leitos caíram e estamos seguros de que esta é a hora. As escolas foram preparadas e o Estado destinou mais R$ 250 milhões às unidades escolares para a  manutenção dos protocolos de biossegurança até o final do ano letivo. As aulas 100% presenciais dizem muito sobre a necessidade de fortalecer a aprendizagem dos estudantes na escola, que é este ambiente de aprendizagem, mas também de acolhimento e de afeto”, afirmou.
De acordo com Natasha Alves dos Santos Oliveira , 17 anos, que faz o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual da Bahia Central, em Salvador, o sentimento é de recomeço. “Estava com saudade de todos juntos, em especial dos meus amigos que, devido à situação, não era possível ver. Com as medidas de segurança e os números de casos de Covid-19 caindo, estou confiante neste novo momento. Acredito que, com esta volta, muitos projetos pedagógicos possam ser colocados em prática, já que estaremos todos juntos em uma só união”, relatou a estudante, que é presidente do grêmio estudantil.

A diretora da Escola Estadual Severino Vieira, em Salvador, Ana Paula Neves, disse que o retorno 100% presencial foi marcado pela emoção e felicidade de reencontros. “É um momento importante. O retorno presencial com todos juntos proporciona maior interação, melhorando o processo de ensino aprendizagem. Embora a Internet e todas as ferramentas sejam importantes, o contato com o professor é insubstituível. Além disso, a emoção dos reencontros da comunidade escolar traz uma sensação positiva e motiva ainda mais os profissionais da Educação e estudantes”.
A estudante Marlí da Silva Lima, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Polivalente de Miguel Calmon, disse que está confiante para este momento. “A unidade escolar segue todos os protocolos e está toda adaptada para este formato. Com o retorno das aulas 100% presencial, parece tudo novo para mim. Sinto uma alegria enorme de saber que voltamos juntos novamente”. Para Nathalia Borges,17 anos, estudante do Colégio Estadual Raphael Serravalle, o sentimento é de alívio. “Me sinto segura na escola. Já tomei a primeira dose da vacina, obedeço os protocolos e os funcionários vêm tomando todos os cuidados. Com as aulas presenciais, sinto que aprendo mais”.
A rede estadual conta com cerca de 900 mil estudantes, de 1.089 unidades escolares. Novos recursos foram destinados para as escolas, no mês de agosto, visando as aulas 100% presenciais, no montante de R$ 250 milhões do Tesouro Estadual, por meio do Programa Retorno Escolar Seguro (PRES). Os recursos, transferidos para a conta da Caixa Escolar, visam a cobertura de despesas de custeio e capital até o final do ano letivo e são voltados à manutenção física e pedagógica das unidades escolares, conforme o protocolo de biossegurança.
A SEC também investiu R$ 6,1 milhões na aquisição de fardamento escolar e distribuiu dois milhões de máscaras nas escolas. E, como parte das estratégias do Governo da Bahia para manter o vínculo dos estudantes com a escola, o Estado ampliou, até dezembro, a concessão do Programa Bolsa Presença, que disponibiliza R$ 150 por mês para famílias de estudantes em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Com a ampliação do programa, até o mês de dezembro, 421.308 famílias serão beneficiadas, alcançando 528.213 estudantes. O investimento no Bolsa Presença, que era de R$ 280 milhões inicialmente, passou para R$ 469 milhões, com recursos próprios do Estado.

Fotos: Claudionor Jr

Terminam, nesta terça-feira (19), as inscrições para 151 mil vagas dos cursos de qualificação do programa Educar para Trabalhar

Seguem abertas, até esta terça-feira (19), as inscrições para 151.179 mil vagas de cursos de qualificação profissional do Programa Educar para Trabalhar. A iniciativa integra as políticas públicas de assistência estudantil do Governo da Bahia, no âmbito do Programa Estado Solidário. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes, oferecendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia. As inscrições podem ser feitas até pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br/educarparatrabalhar).

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, falou sobre a importância do programa para o futuro dos estudantes. “A nova edição do Educar para Trabalhar ocorre em um momento muito significativo na rede. Os estudantes estão envolvidos com vários projetos de aprendizagem e os cursos ofertados possibilitam aos estudantes e às suas famílias perceberem novas oportunidades de qualificação que estão sendo proporcionadas pela escola”, afirmou.    

Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, as ofertas são para 43 cursos de 10 Eixos Tecnológicos, na modalidade Educação à Distância (EAD), de Formação Inicial e Continuada (FIC). Os interessados devem estar regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede pública estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021. Também podem se inscrever egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino, que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020. No dia 20 de outubro será realizado o sorteio eletrônico e as matrículas ocorrerão de 24 de outubro a 7 de novembro. As aulas serão iniciadas no dia 8 de novembro para a primeira entrada e no dia 7 de fevereiro de 2022 para a segunda entrada.

Sobre os cursos – Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). A previsão é que as vagas sejam preenchidas em 2.656 turmas, com diversos cursos, dentre os quais os de: Administrador de Banco de Dados; Agente Cultural; Agente de Gestão de Resíduos Sólidos; Agente de Informações Turísticas; Almoxarife de Obras; Assistente de Logística; Assistente Financeiro; Cerimonialista; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Organizador de Eventos e Produtor Cultural.

Foto: Claudionor Jr

Heróis dos quadrinhos despertaram o olhar do menino sonhador que se realiza como professor

O cheiro da graxa se misturava com os sons de peças automotivas que se encaixavam em  busca de um conserto perfeito. Na oficina, os olhos do mecânico Gerson brilhavam ao ver o filho Edielson Brito do Carmo rabiscando com um leve graveto o seu nome, letra por letra, grafada no chão de barro vermelho. A escrita do menino encantava o pai, que sabia desde sempre que o destino da sua cria estava longe da mecânica e seu caminho seria aprender e ensinar.

Na infância, as aulas e livros didáticos tradicionais não encantavam Edielson, que encontrou na linguagem dos quadrinhos os primeiros heróis e narrativas. Através de histórias do X-Men, Homem Aranha, Capitão América, Batman, da Tropa Alfa e Liga da Justiça, o menino nascido em Ruy Barbosa, porém criado sob o sol de Itaberaba, desenvolveu o hábito pela leitura e logo se encantou pelos livros.

“Não gostava de estudar, acredita? Com o tempo, isso mudou. Através dos quadrinhos, mergulhei no universo criativo e descobri muito sobre a vida. Os enredos bem elaborados não ficavam somente na luta maniqueísta entre o bem e o mal. Assuntos sérios eram tratados. Existencialismo, finitude, filosofia e mitologias eram assuntos recorrentes. Aprendi muito, foi uma verdadeira formação de caráter. Gostava de ler, passava um tempo procurando meios de comprar revistinhas e, de repente, já estava lendo livros clássicos”.

Com o tempo, o menino começou a perceber uma afinidade com Português e História e já no Ensino Médio viu seu horizonte ser ampliado. “Tinha facilidade de guardar na memória os assuntos, fruto dessa relação de leitura dos quadrinhos. Então, pensei em fazer faculdade. Alguns professores tiveram um papel importante, mas meu irmão mais velho era uma referência. Jodelson passou no vestibular e trazia livros da faculdade. Foi aí que comecei a ler Paulo Freire com o livro “Pedagogia do Oprimido”, depois “O mundo de Sofia”, de Jostein Gaarder. Fui tragado pelas leituras e percebi que amava transitar no mundo da literatura”.

Ao terminar o Ensino Médio, tentou o vestibular na Universidades do Estado da Bahia (UNEB) para História e foi aprovado. Na época, trabalhava à noite em um hotel, como recepcionista, e estudava à tarde. Entre um cliente e outro, seu olhar se debruçava na recepção e buscava o conhecimento acadêmico. Casado e com um filho pequeno, Edielson vivenciava um ambiente de trabalho permeado com a história de clientes que por ali passavam e davam ao filho do mecânico Gerson mais um desafio: encontrar tempo para estudar e concluir seu curso. Ele recorda que o trabalho de conclusão de curso foi desenvolvido nas noites mal dormidas no hotel, onde os livros se misturavam com as fichas dos clientes.

“A academia me deixou apaixonado. Até então, o conhecimento era o verdadeiro atrativo. Mas, após o estágio e os primeiros contatos com as salas de aula e alunos, as coisas começaram a fazer sentido. Sentia que podia colocar em prática aquilo que estava conhecendo na teoria e foi ali que nasceu essa relação de troca com os estudantes, da qual tenho orgulho. A vontade de ensinar e transformar vidas me dava energia para continuar”.

Na sala de aula, o menino que aprendeu a estudar nos quadrinhos descobriu que, assim como os heróis da sua infância, ele também tinha uma missão: formar cidadãos críticos. “Sinto como se fosse o Morfeu do filme Matrix e ofereço aos meus estudantes a opção de escolher entre a pílula azul ou a vermelha. Nem sempre eles escolhem refletir e observar o cotidiano com outros olhos, mas quando isso acontece sinto que meu esforço vale a pena. Às vezes, a mudança é sutil, alguns me procuram e pedem indicações de livros, querem debater sobre um tema e percebo que despertam o interesse para os estudos e um olhar para o mundo diferenciado . Isso, sim, me faz feliz”.

Há quatro anos como professor de História do Estado, Edielson trabalha no Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) –  Piemonte do Paraguaçu I, colégio onde caminhou como estudante. “Certa vez, um professor me disse que o conhecimento não era para ficar guardado, que precisávamos passar a frente também como forma de retribuição social. Ao olhar para os alunos, em que cada um possui uma realidade marcada por injustiças, falta de projetos e, às vezes, até a ausência de sonhos, sinto na pele que o meu maior propósito é contribuir para a formação do sujeito senhor de sua fala, pensando por si mesmo, sem que seja facilmente manipulado. Quero contribuir para que esse aluno possa ter o direito de escolher o seu futuro, dentro das motivações e habilidades. Isso me faz um professor”.

Texto: Pedro Moraes

Foto: Divulgação

SEC realiza “Dia D” de mobilização para inscrições nos cursos do Programa Educar para Trabalhar, nesta quinta (14)

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) realiza, nesta quinta-feira (14), o “Dia D” de mobilização da rede estadual para as inscrições da nova etapa do Programa Educar para Trabalhar. As atividades vão contar com um webinar que será transmitido através do YouTube a partir das 9h, no endereço https://youtu.be/qh7HPTuQgA8, com a participação intersetorial de convidados das diversas áreas da SEC e de parceiros ofertantes. A iniciativa vai contar, também, com equipes de atendimento em regime de plantão em 27 salas do Google Meet, das 9h até às 19h, para ajudar os estudantes de cada Território de Identidade que estejam com dúvidas ao realizar a inscrição, que segue até a próxima terça-feira (19).
>> Faça sua inscrição no endereço www.educacao.ba.gov.br/educarparatrabalhar
São 151 mil vagas ofertadas para 43 cursos em 10 eixos tecnológicos, ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, falou sobre a importância do programa para o futuro dos estudantes. “A nova edição do Educar para Trabalhar ocorre em um momento muito significativo na rede. Os estudantes estão envolvidos com vários projetos de aprendizagem e os cursos ofertados possibilitam aos estudantes e às suas famílias perceberem novas oportunidades de qualificação que estão sendo proporcionadas pela escola”, afirmou.
Sobre os cursos – Os cursos terão duração média de três a cinco meses e a previsão é que as vagas sejam preenchidas em 2.656 turmas, com diversos cursos, dentre os quais os de Administrador de Banco de Dados; Agente Cultural; Agente de Gestão de Resíduos Sólidos; Agente de Informações Turísticas; Almoxarife de Obras; Assistente de Logística; Assistente Financeiro; Cerimonialista; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Organizador de Eventos e Produtor Cultural.
O Programa Educar para Trabalhar integra as políticas públicas de assistência estudantil do Governo da Bahia, no âmbito do Programa Estado Solidário. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes, oferecendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia.
Confira a programação da Webinar:
• das 9h às 10h – Coordenação de Educação do Campo• das 10h às 11h – Coordenação de Educação Quilombola• das 1h  às 12h – Coordenação de Educação Indígena• das 13h às 14h – Coordenação de Educação de Jovens e Adultos• das 14h às 15h – Coordenação de Educação Especial• das 15h às 16h – Coordenação de Educação Integral• das 16h às 17h – Coordenação de Educação Ambiental• das 17h às 18h – Geral (NTEs)• das 18h às 19h – Parceiros (SISTEMA S)

Estado divulga lista para concessão de licenças-prêmio convertidas em pecúnia

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) divulgou no Diário Oficial, desta sexta-feira (1/10), a lista dos professores da carreira do magistério público estadual dos ensinos Fundamental e Médio que tiveram deferida a concessão de licença-prêmio convertida em pecúnia. A lista pode ser acessada no endereço Portal da Educação ( https://bit.ly/3AZ07Cc). Ao todo foram concedidas 7.492 licenças-prêmio convertidas em pecúnia.
A superintendente de Recursos Humanos da Educação, Rosário Muricy, disse que a concessão das licença-prêmio é uma necessidade de normatizar os procedimentos administrativos para a concessão de benefícios aos integrantes da carreira de magistério público, que optaram por converter suas licenças em pecúnia. 
A superintendente destacou, ainda, o impacto da iniciativa na rede estadual de ensino. “É importante dizer que as licenças-prêmio convertidas em pecúnia atendem aqueles profissionais da carreira que fizeram esta solicitação à SEC. Outro detalhe importante é que, com isto, estamos mantendo os nossos profissionais do magistério em sala de aula, garantido a aprendizagem dos estudantes. Além disto, também tem um incremento em torno de 98 milhões de reais na folha de pagamento nos próximos três meses”, afirmou.  A conversão dos períodos de licença-prêmio em abono pecuniário alcança, preferencialmente, o professor enquadrado nas seguintes condições: com maior tempo de serviço no Estado; que não tenha sido beneficiado com a conversão da licença em pecúnia há, pelo menos, um ano; e esteja em efetiva regência de classe.

Foto: Divulgação