Gestores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação participam de encontro formativo em Feira de Santana

- IV Encontro de Dirigentes em Feira de Santana -I

Com o tema “Orientando o sucesso da gestão dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE)”, gestores dos 27 NTE da rede estadual na Bahia estão participando do IV Encontro de Dirigentes, no Instituto de Educação Gastão Guimarães, em Feira de Santana. A atividade, que iniciou nesta quinta-feira (23) e segue até amanhã (24), tem o objetivo de alinhar os processos de gestão da Secretaria da Educação do Estados (SEC) e dos NTE, envolvendo temas voltados para o pedagógico, à infraestrutura, ao planejamento estratégico, à articulação e organização das escolas estaduais, além de desencadear um processo formativo dos dirigentes.

Durante a abertura, o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância deste processo formativo. “Nosso maior objetivo é fortalecer os Núcleos Territoriais de Educação. Por isso, os dirigentes devem estar alinhados com todo o processo de gestão da Secretaria para atuar junto às escolas da sua região. Isso também contribui para a articulação com os municípios, criando um regime de colaboração eficaz. As escolas são um espaço de conhecimento e a nossa função é promover a aprendizagem. Então, queremos dirigentes preparados e articulados para desenvolverem ainda mais a educação no seu território”, afirmou.

Entre os temas do primeiro dia foram debatidos o Sistema de Avaliação Baiana de Educação, que visa dar suporte às escolas, por meio de uma plataforma on-line e provas diagnósticas para avaliarem o desempenho dos estudantes durante o ano letivo, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Também foram abordados o planejamento e a gestão organizacional da SEC. Na sexta, os dirigentes participam de oficinas e grupos de trabalho sobre Recursos Humanos, infraestrutura e censo escolar. Também será promovida a primeira etapa de Formação de Dirigentes de NTE, pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da Secretaria.

Anfitrião do encontro, o diretor Ivanberg Lima, do NTE 19, de Feira de Santana, destacou ser fundamental o suporte da Secretaria da Educação para a gestão dos núcleos. “Este encontro é essencial para podermos ouvir e trocar experiências. É o momento de termos uma aproximação com o órgão central e conseguirmos um suporte maior para fortalecer a nossa relação com os municípios, porque acreditamos na educação de todos os baianos e juntos podemos desenvolver um trabalho que ajude na qualificação da educação pública”, ressaltou.

O diretor Clendson Barreto, do NTE 01, de Irecê, falou como o encontro pode contribuir para a aprendizagem dos estudantes. “Este quarto encontro consolida um planejamento muito importante da SEC de estabelecer esta aproximação com os NTE’s. Aqui nós podemos buscar resoluções para questões das mais variadas, como alimentação escolar, pessoal, transporte e infraestrutura, e tudo isso voltado para a melhoria da Educação do Estado. Ainda temos a oportunidade de conversar presencialmente com os colegas, conhecendo experiências exitosas e dialogando sobre o trabalho realizado nos outros núcleos”, disse.

IV Encontro II

IV Encontro V

IV Encontro III

Foto: Raquel Lacerda

Para mais fotos relacionadas acesse: https://flic.kr/s/aHsmDK74kQ

Como utilizar a piscicultura integrando tecnologias de produção de alimentos orgânicos foi o tema da II Roda de Conversa promovida pelo CETEP II João Campos

João Campos II

Objetivando dar continuidade ao projeto de integração de tecnologias sociais de baixo custo para produção de alimentos agroecológicos, como peixes, galinhas, codornas, ovos, mel, hortaliças, verduras, acerola, banana, dentre outros, que serão produzidos o ano inteiro e utilizados na merenda escolar e como alternativa para a geração de emprego e renda.

O evento aconteceu no último dia 09 de maio com a participação de estudantes, professores, coordenação, pessoal de apoio, egressos do 1º Emprego, pais, e representantes de entidades como Associação da Colônia de Pescadores, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Riachão do Jacuípe, Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Social, representante da BAHIATER, Prof. Américo (IF Baiano/Sr. Do Bonfim) e Prof. René  (UNIVASF/Juazeiro) e a comunidade do entorno.

Os trabalhos foram iniciados com a apresentação cultural (Samba de Roda das Pedrinhas) e logo na sequência a exibição de vídeo com explanação a respeito do Sisteminha (Sistema Integrado Alternativo para a Produção de Alimento) EMBRAPA de autoria do Pesquisador Dr. Luiz Carlos Guilherme. Com todos acomodados no pátio do CETEP Bacia do Jacuípe II João Campos, posteriormente, veio as falas dos representantes das entidades presentes;  O debate promovido pelo público e encerramento com lanche no qual fora servido o produto proveniente da despesca da primeira produção do Sisteminha (Tanque de Piscicultura do CETEP).

João Campos VIII

“Sem sombra de dúvida, a possibilidade de uma apropriação criadora muda a lógica da construção e socialização do conhecimento. Motivação e prazer passam a coexistir com mais intensidade e os resultados certamente serão muito mais significativos. Daqui por diante muitos projetos poderão surgir, uma vez que os estudantes e professores  a se encontrarem em espaços onde os desafios são constantes, possibilitando que os estudantes construam suas aprendizagens sendo preparados para a inserção no mundo do trabalho como, também, para serem empreendedores sociais e agentes de transformação onde vivem. Essa é premissa!” Fala de Marilane Souza Silva Coordenadora Pedagógica da Unidade.

Segundo o aluno Rodrygo Silva Trabuco, Estudante do 1º ano/EPI/Curso Téc. em Agroecologia: “Me matriculei no Curso Técnico em Agroecologia do CETEP porque quero adquirir conhecimentos que me façam entender técnicas de produção de alimentos saudáveis, sem agrotóxicos. Agora, eu vi que com o Sisteminha e o PAIS (Produção Agroecológica Integrada Sustentável) integrados vou conseguir realizar meus sonhos, lá em casa, também. Como: criação de codornas, compostagem, horticultura, criação de galinhas e muito mais. A gente pode desenvolver e inovar os conhecimentos com nossa família e amigos.”

João Campos IV

Associado da Colônia de pescadores, Roque Santos da silva disse que “agora a gente pode criar peixe no quintal de casa e junto produzir diversos alimentos para o sustento da nossa família. Antes se pescava o peixe com fartura no Rio Jacuípe, mas acabou. Com o Sisteminha vamos produzir de tudo para nos alimentar de verdade e o que sobrar a gente vende na feirinha da Agricultura Familiar”.

“Estamos muito otimistas com as parcerias que estamos construindo com a EMBRAPA Meio – Norte-PI, com o IF Baiano de Sr. do Bonfim e com a UNIVASF de Juazeiro, Agrovale, Prefeitura local, Colônia de Pescadores, Projeto Produzir e Preservar, Projeto Vida no Solo, para fins de implementação de tecnologias que possibilitem aos nossos estudantes especialmente do curso técnico em agroecologia melhorias significativas das aprendizagens, assegurando uma formação enriquecida de experiências e de valores, por cruzar saberes oriundos do meio científico e também do rico cotidiano popular.” (Maria do Rosário Mascarenhas de Almeida, Diretora do CETEP II)

João Campos III

João Campos VII

João Campos V

João Campos IX

João Campos VI

João Campos I

Colégio Estadual Felipe Cassiano apresenta projeto cultural: Identidade Sertaneja

Felipe cassiano 1005

O Colégio Estadual Felipe Cassino – CEFEC, apresentou na última terça, 07/05/2019, nos turnos diurno e noturno, o projeto cultural: Identidade Sertaneja, com visitas as salas temáticas e apresentações diversificadas de artes que exaltam a cultura nordestina.

Algumas apresentações são parte das produções dos Projetos Artísticos e Culturais 2019 desenvolvidos pelos alunos e professores do Colégio Felipe Cassiano.

Felipe cassiano 1005.JPG VI

Felipe cassiano 1005.JPG VIII

Felipe cassiano 1005.JPG VII

Felipe cassiano 1005.JPG V

Felipe cassiano 1005.JPG IX

Felipe cassiano 1005.JPG II.JPG III

Felipe cassiano 1005.JPG II

Felipe cassiano 1005.JPG IV

Felipe cassiano 1005.JPG X

Texto e fotos: berguerios.blogspot.com

Em ação do Novo Ensino Médio Colégio Abelardo Moreira desenvolve o projeto Eu e o mundo do trabalho

Abelardo 0605 V

Visando oferecer aos alunos a oportunidade de conhecer, juntamente com os diferentes profissionais, perfis e possibilidades de escolha de profissões, o Colégio Estadual Abelardo Moreira na cidade de Mairi deu início no último dia 02/05/2019 à I Feira de Profissões.

Este evento faz parte do Eixo vinculado ao Projeto de Vida dos estudantes, uma das ações do Novo Ensino Médio. A primeira ação do Projeto será desenvolvida por meio de uma roda de conversa multiprofissional que contará com pessoas da comunidade local que compartilharão as suas experiências profissionais.

Na maioria das vezes, por falta de orientação, perspectiva de futuro e, em alguns casos, por necessidades pessoais, vários jovens abandonam a formação escolar básica, ingressando precocemente no mundo do trabalho. Essa falta de orientação prévia, com frequência, acarreta prejuízos ao seu futuro.

O Projeto Eu e o Mundo do Trabalho possibilitará aos alunos entrar em contato com várias opções do mercado profissional, visando a inserção do jovem de maneira mais consciente e menos improvisada ao mundo do trabalho para assim conquistar sua autonomia financeira e pessoal.

No curso do desenvolvimento do Projeto, além da roda de conversa, serão desenvolvidos outros trabalhos com a finalidade de aprofundar a discussão sobre o mercado profissional. Dentre as ações propostas serão incluídas as seguintes atividades:

Roda de conversa

Diálogo com profissionais de diversas áreas. Alunos concluintes das terceiras séries. 02/05/2019.
Oficinas temáticas Oferta de oficinas práticas de culinária e artesanato. Alunos inscritos interessados. Entre maio e julho de 2019.
Pesquisas e seminários Atividades realizadas com orientação dos professores do Eixo Projeto de Vida. Alunos da 1ª série do Ensino Médio. Maio a julho de 2019.
Entrevistas Por meio de atividade interdisciplinar direcionada com profissionais do mercado formal e informal (autônomos). Alunos da 2ª série do Ensino Médio. 06/2019.
Aulas de campo e visita técnica Visita a Escola Agrícola de Jabutica e ao Perímetro Irrigado do município de Várzea da Roça. Alunos da 3ª série do Ensino Médio. Junho de 2019.
Atividades Culturais Teatros, paródias, cordéis e poemas sobre a temática das profissões. Alunos de todas as séries do Ensino Médio. Maio a Julho de 2019.
Feira de Profissões Stands com apresentação de diferentes profissões. Alunos da 3ª série do Ensino Médio. Segunda quinzena de Julho/2019.
Desfile e Baile de Profissões Apresentações temáticas e caracterizadas de profissões. Alunos de todas as séries do Ensino Médio Segunda quinzena de Julho/2019

Abelardo 0605 I

Abelardo 0605 IV

Abelardo 0605 III

Escola, família e comunidade: Uma parceria essencial em prol da educação

Reunião Renato IV

A gestão e coordenação pedagógica do Colégio Estadual Renato Medeiros Neto, localizado no Bravo, município de Serra preta, realizou no último dia 25 de março a primeira reunião de pais/responsáveis e comunidade local cujo tema foi: Escola, família e comunidade: Uma parceria essencial em prol da educação.

Envolvendo um número de aproximadamente cento e dez pessoas, os presentes foram convidados a refletir sobre os resultados do Colégio e a coordenadora Ajane Morocx enfatizou a importância de todos na construção de uma educação de qualidade e a necessidade de um NOVO ENSINO MÉDIO.

Em seguida, questionou-se sobre a Escola e a Educação que queremos a partir da estratégia da tempestade de ideias cujo objetivo foi realizar a escuta dos pais/responsáveis e comunidade do entorno possibilitando o compartilhamento de decisões e sugestões pra melhorar a qualidade da escola em todos os âmbitos.

Para alcançar o sucesso escolar muitos aspectos precisam ser observados. Dentre eles, a participação ativa dos pais/responsáveis oportuniza e demonstra atenção e zelo para com a vida dos estudantes, favorecendo a aprendizagem. Portanto, quando escola, a família e a comunidade trabalham juntas em prol da educação a aprendizagem acontece.

A participação e escuta democrática é o melhor caminho para construção de uma educação significativa e de qualidade. Assim, os pais/responsáveis e comunidade local precisam participar ativamente do processo educativo e das ações pensadas pela escola, propondo e acompanhando, apoiando as ações e buscando alternativas conjuntas para superação dos desafios. Nesse sentido, para construir o Plano de Flexibilização Curricular todos foram convidados a participar desse momento importante de mudança e qualificação das ações no Ensino Médio.

Reunião Renato III

Reunião Renato I

Reunião Renato II

Colégio Estadual Nossa Senhora de Lourdes realizou a I Feira das Profissões

Profissoes VII

Planejada com o objetivo de ampliar o conhecimento dos jovens a cerca do seu futuro profissional, o Colégio Estadual Nossa Senhora de Lourdes localizada no Ponto de Serra Preta, realizou a Primeira Feira das Profissões no último dia 10 de abril.

Com esse evento que foi organizado pela gestão, coordenação e com professores das três áreas do conhecimento, buscou-se oportunizar para os estudantes do Ensino Médio uma escolha mais assertiva sobre o curso de graduação que farão, ampliar o leque de opções de cursos de graduação que podem ser escolhidos e as principais faculdades que os oferecem, propiciar aos estudantes do Ensino Médio a compreensão que a sua escolha será decisiva para seu sucesso pessoal e profissional bem como levar o estudante a compreender que o planejamento da sua carreira profissional deve iniciar-se no 1º ano do Ensino Médio.

Contando com a participação da comunidade escolar e os parceiros SENAI, GRACOM, FAT (Faculdade Anísio Teixeira) que levou estudantes e professores dos cursos de Pedagogia e rede de computadores, as profissões foram apresentadas através de pesquisas realizadas pelos estudantes das turmas do 1º Ano do Ensino Médio para despertar nestes alunos a percepção da importância do processo da escolha profissional, e também para os outros alunos do Ensino Médio através da visitação à Feira e entrevista aos participantes da mesma. Aconteceram oficinas ministradas por profissionais nas áreas de Administração, negócios e serviços; Análise e Desenvolvimento de Sistemas; Ciências Sociais e Humanas; Saúde; e Comunicação e Informação.

Profissoes IV

“A gente interagiu bastante, a aula que eu fiz foi de rádio escolar, estão pensando em colocar a radio lá, o professor super gente boa explicou a gente tudo pra fazer um programa de rádio no intervalo na escola. A gente foi pra sala onde tem o material da rádio e já treinamos como mexer no aparelho e ficamos dando umas ideias pra o pessoal! Foi muito bom”. Fala de Juraci Moraes, EJA – Eixo VII.

Segundo Maria Clara, aluna do 3º Ano: “gostei muito da Feira, o teste vocacional me ajudou a perceber as profissões que eu tenho afinidade, assisti a palestra com o pessoal da sáude também foi bastante proveitoso. Eu quero algo na área de saúde, enfermagem, instrumentação cirúrgica, o teste indicou essa e outras áreas”.

Para Lívia Neri, Coordenadora Pedagógica da Unidade Escolar, “nossa união fez a força, sigamos nesse pensamento por uma escola viva e uma educação melhor! Foi excelente ver tanto a postura quanto as ânsias e ansiedades dos alunos em aprender um pouco mais sobre o mercado de trabalho e acender uma luz diante de tantas cobranças e incertezas que permeiam o cotidiano juvenil ante as perspectivas de futuro”.

“Todas as nossas expectativas foram superadas. Acredito que a Feira de Profissões tenha surtido efeito em sua intenção: despertar e auxiliar os estudantes na sua escola profissional. Mesmo antes do termino da Feira, eu tive uma devolutiva positiva dos alunos, professores e funcionários da escola, sinal que comprova o sucesso da Feira”, afirmou o professor de Sociologia Jones Barbosa.

As falas acabam concordando com a elaboração dessa atividade pedagógica que buscou refletir e estimular o conhecimento das profissões, a compreensão da responsabilidade social e a inserção no mercado de trabalho contribuindo para a formação da personalidade destes jovens adolescentes. São aspectos a serem trabalhados na intenção de atender ao desenvolvimento de cada indivíduo e de sua identidade.

Profissoes III

profissoes VI

Unidades Escolares da Bacia do Jacuípe empossam líderes estudantis

líderes III

Os colégios estaduais que compõem o Território da Bacia do Jacuípe realizaram as eleições e empossaram os líderes e os vice-líderes de classe 2019 esta semana.

Entre algumas atribuições dos líderes de classe se destacam:

- Estabelecer contato permanente com os demais Líderes de Classe para troca de experiências e proposições para melhorias do processo educativo;

- Estimular o bom relacionamento da classe, através de diálogo;

- Elaborar um Plano de Ação que contemple as necessidades da unidade escolar relativas à melhoria do processo de ensino e da aprendizagem, respeitando as legislações vigentes, os trâmites administrativos da unidade escolar, contribuindo para a manutenção do clima escolar colaborativo;

- Buscar a opinião consensual do grupo para representá-lo em situações decisórias;

- Incentivar o desenvolvimento de comportamentos e atitudes que busquem a melhoria da aprendizagem da classe;

líderes V

“Ao ser líder ano passado, comecei a ver algumas questões com mais cuidado e atenção. Observar um lado da escola em geral, que muitas vezes não ficam tão claro para nós, estudantes. Como problemas estruturais e até mesmo dificuldades dos professores em sala de aula, assim como de nós alunos, também. Acredito que essa seja uma excelente oportunidade para criar uma relação melhor entre os estudantes, professores e a gestão da escola.” Ana Cláudia, 2ª série A – matutino, líder de classe no Colégio Estadual Governador Antônio Carlos Magalhães na cidade de Várzea da Roça.

líderes VII

Os alunos Marcos Lima Macedo e a aluna Isadora Lopes Sampaio, respectivamente líder e vice-líder do 3º ano A do Colégio Estadual Normal de Pintadas falaram algumas metas deles como representantes estudantis: “motivar os profissionais da escola, debater na sala de aula e nas reuniões soluções para os problemas abordados, motivar a participação dos alunos em atividades extracurriculares e esportivas, procurando chegar a 100% de aprovação da turma”.

Os estudantes eleitos nas funções líder e vice-líder de classe devem ser os interlocutores da turma junto à comunidade escolar, articulador e propositor de melhorias para a ambiência na unidade de ensino. A proposta faz parte do programa Educar para Transformar – um Pacto pela Educação, para promover o empoderamento juvenil, fazendo com que os (as) alunos (as) se envolvam nas ações realizadas nas escolas, contribuindo para a gestão democrática e participativa.

líderes IV

líderes VI

líderes I

líderes II

Questões ligadas às mulheres são tratadas pelo Colégio Virgílio Francisco em Nova Fátima

Virgilio Mulher III

Pela necessidade de combater a crescente violência e o desrespeito com as mulheres, o Colégio Estadual Virgílio Francisco Pereira em Nova Fátima está planejado executar ações dentro dos componentes curriculares durante todo o ano letivo.

Durante o mês de março foi realizado um conjunto de atividades referentes ao mês das mulheres na escola através de roda de conversa, seminários, apresentações artísticas e debates. Como afirmou o Diretor da Unidade, professor Ivan Moraes, “cuidado com as questões ligadas a mulher é uma emergência que deve ser considerada por todas as esferas da sociedade”.

O trabalho no mês das mulheres e durante todo o ano letivo se faz necessário para combater violências e desrespeitos que acontecem em nossas escolas e em nossa comunidade. Assim, trabalhar com esse tema no colégio nos leva a refletir e a conscientizar sobre o respeito que as mulheres devem ter sempre e em todos os espaços.

Virgilio Mulher VI

Ações como essas ganham evidência quando se percebe na fala dos alunos alguns discursos importantes, como: “Ser mulher é sinal de perigo hoje no Brasil e em muitos lugares no mundo as mulheres sofrem violência e desrespeito”, e que “A mulher deve ser respeitada e considerada sem desigualdade e sem desrespeito”.

Um dos momentos mais emocionantes da ação aconteceu com a participação da aluna Émíle, que relatou a história da jovem EVA LUANA, de 21 anos, moradora de Camaçari, que ganhou ampla repercussão após denunciar nas redes sociais estupros, abortos e agressões físicas e psicológicas, praticados pelo padrasto durante 8 anos. O que comoveu todos os ouvintes.

Atividades voltadas para a temática das mulheres no ambiente escolar são sempre relevantes e importantes para a formação do alunado e principalmente para transformar positivamente a nossa sociedade. Nas palavras da professora Emília Oliveira, “a mulher não precisa viver predestinada em ser apenas dona de casa, mãe esposa… ela pode ser isso e tudo inclusive o que ela quiser”.

Virgilio Mulher IV

Virgilio Mulher V

Virgilio Mulher I

Colégio Maria Evangelina comemorou o Dia Mundial da Água com caminhada

Eva DMA I

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, o colégio Estadual Maria Evangelina Lima Santos realizou uma caminhada pelas ruas da cidade para chamar a atenção da população ipiraense sobre a importantíssima questão da conscientização ao uso da água e o seu consumo inteligente.

Mais de cem pessoas, entre professores, alunos e pessoas da comunidade, percorreram as ruas do centro da cidade e do bairro do Monte Belo exibindo faixas, cartazes, realizando panfletagem e utilizando um carro de som destacando a situação do uso da água e com músicas referentes ao tema.

Segundo a diretora do Maria Evangelina, a professora Liana Macêdo, a caminhada da última quinta-feira dia 21 de março, “foi muito produtiva, teve um número muito bom de alunos participando, assim como de pessoas da comunidade. A integração dos envolvidos, gestão, funcionários e alunos foi maravilhosa;  e o modo como foi tratada a temática da água com carro de som e a distribuição de folders para as pessoas nas ruas foi muito gratificante

Eva DMA III

Para o aluno Breno Aquino, “a caminhada em si atendeu todos os objetivos que foi de alguma forma passar a mensagem de que precisamos sim ficar atentos à preservação do meio ambiente e em principal a ‘água’. Algumas pessoas não sabiam o quanto o meio ambiente vem se degradando e o quanto precisamos cuidar e economizar desse nosso recurso hídrico que com o passar do tempo vem ficando cada vez mais escasso. A água é a nossa mais rica fonte de sobrevivência. Então os cartazes e as faixas deixaram uma mensagem importante para todos que presenciaram a nossa caminhada”.

A ação sobre o Dia Mundial da Água fez parte do projeto interdisciplinar que o colégio Maria Evangelina vem trabalhando com atividades de gincana de mesma temática, objetivando a interação e a conscientização de todos os envolvidos e de certa forma trazendo a comunidade para essa reflexão.

Eva DMA II

Eva DMA IV

 * 22 de março data oficial do Dia Mundial da Água.

Reunião de trabalho em Ipirá buscou fortalecimento do fazer pedagógico

RT V

No último dia 20 de março, foi realizada uma reunião de trabalho no CETEP da Bacia do Jacuípe em Ipirá envolvendo a equipe técnica do NTE 15, gestores das Unidades Escolares Estaduais e os coordenadores pedagógicos recém empossados.

O NTE 15/Ipirá realizou o Encontro Formativo com Coordenadores Pedagógicos e Gestores Escolares – Rede Estadual – Território Bacia do Jacuípe, tendo como elo fundamental, o fortalecimento do trabalho em conjunto do administrativo e do pedagógico, em função do objetivo principal de toda escola: a aprendizagem dos alunos.

Qualificar a atuação da Gestão Escolar, incentivando-os à participação na tarefa de avaliar o processo pedagógico, garantindo as intervenções necessárias para melhorias dos indicadores educacionais e profissionais, foi o objetivo principal do encontro, bem como evidenciar que o administrativo e o pedagógico possam estar juntos em função da melhora dos indicadores educacionais e da efetiva aprendizagem dos estudantes .

Alinhar as ações da Coordenação Pedagógica para o trabalho em Rede Estadual e estabelecer metas para cada ano/Trimestre de acordo com as orientações curriculares da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, discussões sobre o RH Bahia, orientações de Processos Licitatórios e o Fórum de Gestores foram outros temas abordados na reunião de trabalho.

RT II

 

RT IV

RT I

RT VI

RT III

RT VII