Como utilizar a piscicultura integrando tecnologias de produção de alimentos orgânicos foi o tema da II Roda de Conversa promovida pelo CETEP II João Campos

João Campos II

Objetivando dar continuidade ao projeto de integração de tecnologias sociais de baixo custo para produção de alimentos agroecológicos, como peixes, galinhas, codornas, ovos, mel, hortaliças, verduras, acerola, banana, dentre outros, que serão produzidos o ano inteiro e utilizados na merenda escolar e como alternativa para a geração de emprego e renda.

O evento aconteceu no último dia 09 de maio com a participação de estudantes, professores, coordenação, pessoal de apoio, egressos do 1º Emprego, pais, e representantes de entidades como Associação da Colônia de Pescadores, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Riachão do Jacuípe, Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Social, representante da BAHIATER, Prof. Américo (IF Baiano/Sr. Do Bonfim) e Prof. René  (UNIVASF/Juazeiro) e a comunidade do entorno.

Os trabalhos foram iniciados com a apresentação cultural (Samba de Roda das Pedrinhas) e logo na sequência a exibição de vídeo com explanação a respeito do Sisteminha (Sistema Integrado Alternativo para a Produção de Alimento) EMBRAPA de autoria do Pesquisador Dr. Luiz Carlos Guilherme. Com todos acomodados no pátio do CETEP Bacia do Jacuípe II João Campos, posteriormente, veio as falas dos representantes das entidades presentes;  O debate promovido pelo público e encerramento com lanche no qual fora servido o produto proveniente da despesca da primeira produção do Sisteminha (Tanque de Piscicultura do CETEP).

João Campos VIII

“Sem sombra de dúvida, a possibilidade de uma apropriação criadora muda a lógica da construção e socialização do conhecimento. Motivação e prazer passam a coexistir com mais intensidade e os resultados certamente serão muito mais significativos. Daqui por diante muitos projetos poderão surgir, uma vez que os estudantes e professores  a se encontrarem em espaços onde os desafios são constantes, possibilitando que os estudantes construam suas aprendizagens sendo preparados para a inserção no mundo do trabalho como, também, para serem empreendedores sociais e agentes de transformação onde vivem. Essa é premissa!” Fala de Marilane Souza Silva Coordenadora Pedagógica da Unidade.

Segundo o aluno Rodrygo Silva Trabuco, Estudante do 1º ano/EPI/Curso Téc. em Agroecologia: “Me matriculei no Curso Técnico em Agroecologia do CETEP porque quero adquirir conhecimentos que me façam entender técnicas de produção de alimentos saudáveis, sem agrotóxicos. Agora, eu vi que com o Sisteminha e o PAIS (Produção Agroecológica Integrada Sustentável) integrados vou conseguir realizar meus sonhos, lá em casa, também. Como: criação de codornas, compostagem, horticultura, criação de galinhas e muito mais. A gente pode desenvolver e inovar os conhecimentos com nossa família e amigos.”

João Campos IV

Associado da Colônia de pescadores, Roque Santos da silva disse que “agora a gente pode criar peixe no quintal de casa e junto produzir diversos alimentos para o sustento da nossa família. Antes se pescava o peixe com fartura no Rio Jacuípe, mas acabou. Com o Sisteminha vamos produzir de tudo para nos alimentar de verdade e o que sobrar a gente vende na feirinha da Agricultura Familiar”.

“Estamos muito otimistas com as parcerias que estamos construindo com a EMBRAPA Meio – Norte-PI, com o IF Baiano de Sr. do Bonfim e com a UNIVASF de Juazeiro, Agrovale, Prefeitura local, Colônia de Pescadores, Projeto Produzir e Preservar, Projeto Vida no Solo, para fins de implementação de tecnologias que possibilitem aos nossos estudantes especialmente do curso técnico em agroecologia melhorias significativas das aprendizagens, assegurando uma formação enriquecida de experiências e de valores, por cruzar saberes oriundos do meio científico e também do rico cotidiano popular.” (Maria do Rosário Mascarenhas de Almeida, Diretora do CETEP II)

João Campos III

João Campos VII

João Campos V

João Campos IX

João Campos VI

João Campos I