Estado amplia em 100% o número de escolas com a oferta de Educação em Tempo Integral

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) ampliará em 100% o número de escolas com ofertas de Educação em Tempo Integral. A rede já conta com 92 unidades e passará, em 2020, a ter mais 108 escolas com a oferta de Educação em Tempo Integral, que passarão, inclusive, a ofertar Educação Profissional e Tecnológica. O anúncio foi feito, nesta quinta-feira (19), pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, durante encontro sobre Educação em Tempo Integral, realizado no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador.

Com isto, a rede passará a atender a cerca de 22 mil estudantes com Educação em Tempo Integral, que propõe a ampliação do tempo e das oportunidades de aprendizagens, por meio da ciência, da arte, do esporte e da cultura imbricados aos componentes curriculares, como Português e Matemática.

O secretário Jerônimo falou sobre o diferencial da Educação Integral e da Educação Profissional para o aprendizado e a formação profissional dos estudantes. “Esta é uma demanda do governador Rui Costa de intencionalidade com a Educação Integral em todos os municípios da Bahia. Estamos juntando estas duas peças que não podem ser separadas, porque a Educação Integral precisa ser integralizada e integrada. E a formação profissional é um bom percurso, um bom itinerário”, destacou ao lembrar que este foi um ideal de Anísio Teixeira. “Em 2020, a Bahia fará um grande reconhecimento ao trabalho e estudo do educador Anísio Teixeira. A Educação em Tempo Integral foi conceituada primeiro por ele. É uma alegria ver mais 100 escolas da Bahia convidadas a seguir esta proposta”, concluiu.

Para o coordenador da CEPEE, Marcius Gomes, esta é uma agenda prioritária e estratégica para educação do Estado da Bahia.  “Temos um desafio posto como meta no Plano Estadual de Educação, que é avançar até 25% de Escolas em Tempo Integral. Não queremos só avançar na oferta, mas também nos indicadores de aprendizagem, reconhecendo que a Educação em Tempo Integral oferece grandes possibilidades para os jovens”, sinalizou.

O superintendente de Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, falou sobre a proposta de oferta dos cursos técnicos integrados às Escolas de Tempo Integral. “Isto visa possibilitar uma formação de maior qualidade aos estudantes, garantindo a permanência e outros novos espaços formativos com a possibilidade de ir além do currículo mínimo, que está na Base Nacional Comum Curricular”, destacou.

A gestora Sônia Barbosa, do Colégio Estadual Eraldo Tinôco, de Alcobaça, considera um avanço esta oferta integrada entre as duas modalidades. “Nossa escola é única da rede estadual no município. Será uma grande mudança, com possibilidades dos estudantes aumentarem o conhecimento e ingressar no mundo do trabalho. Acho que será muito bom para comunidade”, avaliou.

A gestora Noemi Raquel Gomes de Brito, do Colégio Estadual de Macururé, tem a mesma expectativa. “O que esperamos é que a nossa escola cresça em qualidade de aprendizagem e no sentido da estrutura também. Esperamos um salto, tanto pela mudança na BNCC, no currículo e na Educação Integral atrelada com a Educação Profissional”, concluiu.